TECNOLOGIA

Mais: Por que precisamos de cidades mais inteligentes e não de “cidades inteligentes”

Mais: Por que precisamos de cidades mais inteligentes e não de “cidades inteligentes”

[ad_1]

O anúncio parece uma oferta de salvação: o câncer mata muitas pessoas. Mas há esperança no Apatone, uma mistura proprietária à base de vitamina C, que é “MATAR o câncer”. A substância, um tratamento não comprovado e não aprovado pelo FDA, não está disponível nos Estados Unidos. Se você quiser Apatone, sugere o anúncio, você precisa viajar para uma clínica no México.



Se você está no Fb ou Instagram e Meta determinou que você pode estar interessado em tratamentos contra o câncer, é possível que você tenha visto este anúncio. Faz parte de um padrão no Fb de anúncios que fazem alegações de saúde enganosas ou falsas, direcionadas a pacientes com câncer.

Evidências de usuários do Fb e Instagram, pesquisadores médicos e sua própria biblioteca de anúncios sugerem que o Meta está repleto de anúncios contendo alegações de saúde sensacionais, das quais a empresa lucra diretamente, com alguns anúncios enganosos permanecendo incontestáveis ​​por meses e até anos. Leia a história completa.

—Abby Ohlheiser

A indústria de hackers enfrenta o fim de uma technology

As notícias: O NSO Crew, a empresa de hackers mais notória do mundo, pode deixar de existir em breve. A empresa israelense, ainda sofrendo com as sanções dos EUA, está em negociações sobre uma possível aquisição pelo empreiteiro militar americano L3 Harris. O acordo está longe de ser certo, mas se for aprovado, provavelmente envolverá o desmantelamento do NSO Crew e o fim de uma technology.

Turbulência em toda a indústria: Não importa o que aconteça com a NSO, as mudanças em andamento na indústria international de hackers são muito maiores do que qualquer outra empresa. Isso se deve principalmente a duas grandes mudanças: os EUA sancionaram o NSO no ultimate de 2021 e, dias depois, o governo israelense restringiu severamente sua indústria de hackers, reduzindo o número de países para os quais as empresas podem vender de mais de 100 para apenas 37.

Mas… A indústria está se ajustando em vez de desaparecer. Uma coisa que estamos aprendendo é que um vácuo não pode durar muito em um mercado onde a demanda é tão alta. Leia a história completa.

—Patrick Howell O’Neill

Precisamos de cidades mais inteligentes, não de “cidades inteligentes”

O termo “cidades inteligentes” surgiu como uma estratégia de advertising and marketing para grandes fornecedores de TI. Tornou-se agora sinônimo de usos urbanos de tecnologia, particularmente tecnologias avançadas e emergentes. Mas as cidades são mais do que 5G, large information, veículos autônomos e IA, e o foco na construção de “cidades inteligentes” corre o risco de transformar cidades em projetos de tecnologia.

Cidades verdadeiramente inteligentes reconhecem a ambiguidade de vidas e meios de subsistência e são impulsionadas por resultados muito além da implementação de “soluções”. Eles são definidos pelos talentos, relacionamentos e senso de propriedade de seus moradores – e não pela tecnologia implantada lá. Leia a história completa.

.

[ad_2]

Fonte da Notícia: www.technologyreview.com

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo